O papel das ONGs nas metas globais das Nações Unidas
Conteúdo para ONGS

O papel das ONGs nas metas globais das Nações Unidas

As metas globais da ONU oferecem uma narrativa que une governos, empresas, organizações de solidariedade e sociedade civil e ajuda a unirem os seus esforços, gerarem um maior impacto social e solucionarem os principais problemas sociais do mundo. 

O que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são 17 metas globais estabelecidas pela Assembleia Geral das Nações Unidas que definem as prioridades para a Agenda 2030. Mais de 190 países assinaram esse documento que requer a mobilização de todos (governos, empresas e sociedade civil) para proteger o meio-ambiente, criar oportunidades e bem-estar para todos, erradicar a pobreza e combater as alterações climáticas.

Porque são importantes para as ONGs?

As metas globais da ONU ajudam as organizações de solidariedade a enquadrar as suas causas específicas em problemas mais amplos, de forma simples e padronizada. Ajudam a motivar quem trabalha em ONGs, já que pertencem a um movimento global e os seus esforços têm um alcance maior, a educar os beneficiários das causas e a perceber o impacto alcançado com as doações. 

Como oferecem um enquadramento, ajudam as ONGs a inovar nas campanhas e a conectar causas que à primeira vista parecem não ter qualquer ligação (como fazer uma campanha de saúde que alerta para a importância da hidratação, mas também incentiva o uso de garrafas reutilizáveis ou uma campanha para ajudar no combate à fome que alerta, também, para a compra de produtos locais).  

Por fim, as metas globais da ONU são importantes para compreendermos que todos devemos colaborar (empresas, governos e ONGs) e que ninguém consegue atingir todos os objetivos sem a ajuda dos restantes.  

Qual o papel das ONGs na implantação dos objetivos?

Um estudo recente da IDDRI destaca quatro papéis que as ONGs devem desempenhar na implantação dos objetivos. 

  • Responsabilizar o governo

As ONGs devem responsabilizar o governo e pressionar para que cumpram as suas promessas, através de uma participação ativa nos processos políticos que incluam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, fazendo campanha para que sejam integrados em políticas internas e externas e monitorizando o progresso da atividade do governo, apontando as áreas mais problemáticas e que precisam de atenção. 

  • Responsabilizar o sector privado

Embora apenas os governos tenham assinado a Agenda 2030, várias empresas do sector privado comprometeram-se voluntariamente a ajudar nas metas globais da ONU

As ONGs podem sensibilizar as empresas a cumprir essa promessa ou criar parcerias com elas para ajudar a implementar as metas. 

  • Realizar projetos

As ONGs podem contribuir para as metas globais da ONU através da implementação de projetos próprios ou de outras ONGs. Muitas vezes, basta apenas adaptarem os projetos existentes e alinharem essas iniciativas com as metas, ajustando-as e certificando-se que não geram impacto negativo para nenhum dos restantes objetivos. 

  • Comunicar as metas da ONU

Um dos grandes papéis das ONGs é a comunicação das metas globais da ONU junto do grande público para o sensibilizar a participar e contribuir. Devem, também, comunicar o progresso alcançado pelos governos na realização destas metas e informar sobre o processo político, tornando-o mais transparente.

Esses objetivos ganham enorme importância quando percebemos que existe ainda uma enorme falta de informação sobre este tema. Um estudo recente revela que o conhecimento sobre a implementação nacional das metas da ONU é bastante baixo na Europa e que cerca de 54% dos inquiridos desconhece os planos para implementação dessas metas no seu país. Em comparação, apenas 29% dos inquiridos desconhecia esses planos em África. 

Porque se devem mobilizar as ONGs para implementar as metas globais da ONU?

As metas da ONU são uma resposta às necessidades das ONGs e providenciam um plano universal e integrado, há muito desejado. 

Um dos principais benefícios destas metas é a forma como relaciona de forma clara várias causas sociais diferentes, desde as preocupações mais urbanas às mais rurais e permite que, por exemplo, ONGs nacionais possam alertar para políticas internas que estejam a prejudicar países de terceiro mundo.

Aliás, com as metas globais da ONU o desenvolvimento sustentável deixa de ser apenas um conceito e passa a ter objetivos mais concretos. Estas metas funcionam, também, como uma ferramenta de ativismo que fortalece e legitima os argumentos apresentados pelas ONGs, já que fazem parte de um plano universalmente aceite que lhes permite criar parcerias entre organizações de vários sectores e países, conseguir angariar mais fundos para as suas causas e causar um maior impacto no mundo.

Que desafios as ONGs podem enfrentar na implementação das metas globais da ONU e que caminhos devem adotar no futuro?

Para que as metas globais da ONU sejam bem-sucedidas é necessário que todos se mobilizem em prol deste objetivo.  No entanto, existem ainda muitas ONGs (principalmente a nível nacional e local) que não estão informadas sobre essas metas e os seus benefícios. É necessário que a ONU, os governos nacionais e as próprias ONGs sejam mais ativos na comunicação das metas e criem iniciativas focadas nas organizações mais pequenas para que todos percebam a importância de participar. 

A falta de recursos financeiros dificulta, também, a implementação das metas da ONU, já que muitas organizações não possuem os fundos necessários para criar iniciativas e o financiamento público é bastante limitado e, muitas vezes, distribuído de forma pouco eficiente pelas diferentes causas. É necessário conscientizar as pessoas e os governos para ajudarem com estas necessidades financeiras, determinar que metas devem ter prioridade no acesso aos fundos e ser mais eficaz na sua distribuição. 

Como as metas da ONU são um processo voluntário e não há uma obrigação legal de as implementar (apenas uma intenção de o fazer), muitas ONGs têm alguma relutância em gastar tempo e dinheiro a perceber como funciona esse sistema e a alinhar os seus projetos com as metas para depois não terem qualquer apoio do governo nacional ou este renegá-las a um plano inferior, sem a urgência e importância necessárias. As ONGs devem pressionar os seus governos a cumprir as metas e tentar informar a opinião pública sobre a relevância deste projeto para que o assunto se torne importante para a política do país e algumas alterações políticas sejam implementadas. 

É necessário, ainda, que no futuro as ONGs reflitam em conjunto sobre o seu papel na implementação das metas e percebam qual a forma de colaboração mais eficiente e que trará melhores resultados – pressionar o governo/setor privado e monitorizar resultados; criar alianças e coligações ou lançar iniciativas e projetos próprios. Os governos devem, também, criar um sistema de monitorização transversal que lhes permita apresentar conclusões e resultados sobre a implementação das metas da ONU e, assim, avaliar o progresso dos projetos e ajustá-los em conformidade.

Se faz parte de uma ONG, junte-se à comunidade eSolidar e aumente a angariação de fundos e a visibilidade da sua organização.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap
Close Bitnami banner
Bitnami